Viena #4 | Roteiro de 3 dias em Viena

Seguindo com nossa viagem pelo leste europeu, partimos de trem de Praga pela manhã, com destino a Viena, são aproximadamente 2h30 de viagem. Chegamos Viena no início da tarde e já na estação vamos sentindo a organização e a beleza da capital austríaca. Viena é linda, já até esperávamos por uma cidade muito bonita, mas Viena superou as nossas expectativas, a combinação do tradicional, a imponência dos palácios e a forte influência da música clássica, deixam a cidade com uma atmosfera muito especial. A seguir a gente fala um pouco do lugar onde ficamos e o que conseguimos ver e fazer por lá!

Onde Ficar em Viena

Normalmente os turistas que vão a Viena procuram ficar na área mais central da cidade, por conta da proximidade das atrações turísticas, logo o centro da cidade é onde estão os maiores preços de hospedagem. Mas na nossa pesquisa tivemos a sorte de encontrar o Schani, que foi o hotel que mais gostamos na viagem!

schani-descolado

schani-hotel-viena

O Schani é novo, a decoração é moderna e descolada, o check in super rápido e pode ser feito antecipadamente através do app do hotel Schani, desta forma o seu celular vira a chave do quarto e você pode ir direto, bem legal não é?

hotel-schani

O quarto que ficamos não é grande, mas a decoração é de muito bom gosto, mas sem exageros, tudo é funcional e tem até um grande mapa ilustrado de Viena na parede, que ajuda o viajante a se localizar na cidade (a gente mesmo ficava fazendo nosso roteiro nele kk).

hotel-schani-quarto

mapa-schani

vista-schani

Além disso, a localização apesar de não ser central, é muito boa, pois a estação de trem/metrô é do outro lado da rua, o tram (bondinho/VLT) fica na frente do hotel e é excelente para chegar ao centro e outras regiões que o metro não cobre.

schani-vista

O único senão é que o Schani não possui café da manhã incluso, mas pode ser pago a parte. Outro ponto é que o entorno do hotel é uma área em revitalização, portanto tinha algumas obras, mas como as estações de trem principais na Europa são quase um shopping, tínhamos tudo à mão, restaurantes, lojas e serviços, era só atravessar a rua. Por tudo isso, achamos o custo benefício do hotel ótimo e elegemos o Schani como o melhor hotel da viagem. Se voce quiser saber mais sobre o hotel Schani, clique aqui e assista!.

O que fazer em Viena

Viena tem muita coisa pra ver e fazer, além de todo o envolvimento da cidade com a musica, as óperas, museus e parques, a cidade tem um sem fim de construções históricas e palácios, com uma arquitetura que impressiona pela beleza e riqueza de detalhes. Como tivemos apenas 3 dias, segue um pouco do que a gente conseguiu fazer por lá:

Belvedere – O palácio foi desenhado por Lucas von Hildebrandt no estilo barroco tardio. Foi a residência do príncipe da casa do Habsburgos, Eugénio de Sabóia. A construção foi rápida, apenas seis anos para que o palácio ficasse completo, em 1723.

belvedere-1

Nós chegamos lá já no final da tarde, conseguimos aproveitar um pouco da visitação do exterior e ainda curtir uma feirinha de Natal que estava rolando.

belvedere-feira

Infelizmente não conseguimos visitar a parte interior, pois já havia fechado… mas para quem gosta de arte, vale a pena comprar o ingresso que permite visitar o Belvedere Superior que apresenta a maior coleção de pinturas de Gustav Klimt no mundo. São 24 quadros no conjunto, incluindo o mundialmente famoso “Beijo”. E lá ainda tem obras de outros grandes pintores como Monet e Renoir.

Palácio de Schönbrunn – Inicialmente foi a residência da família dos Habsburgos e somente foi aberto ao público a partir do século XX. Concluído em apenas seis anos, o palácio tem mais de 1400 quartos e 200 cozinhas. Destes cômodos, 45 podem ser visitados atualmente.

palácio-schonbrunn

É uma das atrações mais famosas da cidade e o complexo, juntamente com os jardins que o rodeiam, fazem parte do Patrimônio Mundial da UNESCO desde 1996. Chegamos lá na parte da manhã, a construção impressiona, mas os jardins não ficam atrás, reserve um tempo para visitar o entorno do palácio, principalmente se estiver viajando na primavera… nós estávamos no outono, então os jardins não estavam floridos, mesmo assim foi muito agradável.

schonbrunn

Inclusive, se quiser pegar o palácio menos cheio, vale a pena chegar de manhã, o mais cedo possível. Lembrando também, que não são permitidas fotos no interior do palácio.

schonbrunn-externo

Curiosidade: Dizem que Maria Teresa, da família dos Habsburgos, pretendia que o palácio de Schönbrunn superasse Versalhes com sua grandiosidade. Nós achamos que os projetistas conseguiram chegar muito perto mesmo!

Rua Mariahilfer – A mais longa rua comercial da Áustria. Além disso, é também a rua com o maior número de lojas do país. Praticamente todas as grandes marcas têm loja lá, concentradas sobretudo na parte perto do centro da cidade.

mariahilfer-rua

Há também muitas lojas menores, cafés e restaurantes, inclusive fomos dar um giro por lá e almoçar depois do nosso passeio pelo Schönbrunn.

mariahilfer

Tem bastante coisa para ver e, caso tenha interesse, pode ser um momento para aproveitar e fazer algumas compras na cidade.

Catedral de São Estevão – Esta catedral do século XII é uma das igrejas mais importantes da cidade. Atualmente, serve de sede ao arcebispo de Viena e muitos membros da família dos Habsburgos. O exterior gótico com um telhado decorado é impressionante, internamente a igreja também é grandiosa, destaque para as pequenas capelas, 18 altares históricos e o púlpito adornado com esculturas muito bem trabalhadas.

Dica: Se tiver fôlego, vale a pena subir os 343 degraus, o esforço será recompensado com uma vista espetacular de toda a cidade.

Pratter Park – Embora a gente muitas vezes nem imagine, os parques de diversão já existiam desde do século XVIII! O Pratter Park, foi aberto pela primeira vez ao público quando a Áustria ainda era governada pelo monarca de Habsburgo, em 1766, o que o torna este parque de diversões o mais antigo do mundo!

prater-park

 

Atualmente, ele possui um tamanho de quase 6 quilômetros quadrados e mais de 250 atrações e ótimos restaurantes. As atrações realmente tem aquela atmosfera de filme antigo!

madame-tussauds

prater-park-atrações

Fizemos um agradável passeio por lá na manhã do nosso último dia em Viena, aproveitando que o parque de diversões está localizado dentro de um parque público.

roda-prater

Chegar lá é bem tranquilo, a estação de metrô Praterstern fica a 5 minutos a pé do Pratter Park.

Onde comer em Viena

Brandauer – Este restaurante no ultimo andar do shopping Gergross, na rua Mariahilfer, foi uma grata surpresa na nossa passagem por Viena. Além de um espaço amplo e moderno, a comida era excelente!

restaurante-brandauer

Eu comi um schnitzel com salada de batata, estava muito bom e a Lu foi de queijo prensado no molho de cerveja com batata, também estava ótimo, os pratos são muito bem servidos e o atendimento é muito bom.

brandauer

Nós fomos lá no almoço, após nosso passeio na rua Mariahilfer e é uma boa opção para comer bem nesta área da cidade.

brandauer-vista

Inclusive se você estiver por lá nos meses de calor, eles têm uma área de terraço que parece bem agradável também.

Mayer am Pfarrplatz – Não tem como estar em Viena e não pensar na música clássica e nos grandes compositores que foram pioneiros nesta arte, foi por isso que ficamos bem animados para conhecer o Mayer am Pfarrplatz.

mayer

Este restaurante localizado um pouco mais distante do centro cidade, ocupa um prédio que já foi a casa de nada mais, nada menos que Beethoven! Ele residiu no local quando ainda era jovem, lá ele compôs algumass de suas sinfonias mais famosas, como a 5º e uma parte da 9º sinfonia.

casa-do-beethoven

O local é como se fosse uma pequena vilinha, você passa por uma entrada e já a direita está o restaurante. A parte externa estava toda decorada para o Natal e possui toda uma pegada rústica, mas ao mesmo tempo agradável. O ambiente interno é bem tradicional, como se mantivesse um pouco da história do lugar, embora já tenha sido modificado em relação há época que Bethoven morou lá. A comida é muito boa e farta, eu fui de frango ao molho com batata e a Lu foi de goulash e para beber fomos de vinho branco típico da Áustria, tudo muito gostoso.

pratos-beethoven

prato-beethoven

No geral, gostamos da experiência afinal não é todo dia que você pode jantar num lugar que foi habitado por um gênio da música clássica! Pra chegar lá também é super fácil, basta pegar o tram da linha D, que atravessa a cidade e, para a nossa sorte, tinha seu ponto inicial em frente ao hotel que estávamos, foi bem tranquilo.

Tian Bistro im Kunst Haus – Este restaurante fica no bairro de Spittelberg, que é o bairro descolado de Viena,  com uma pegada hipster, os seus os bares e restaurantes tem chamado cada vez mais atenção da cena gastronômica da cidade.

spittelberg

spittelberg-restaurantes

Nós almoçamos por lá, no Tian Bistro, o ambiente é muito é bem gostoso, a inspiração é a cozinha contemporânea e eles possuem 2 áreas, uma interna e outra externa, como estava frio preferimos ficar na parte de dentro.

tian-vista

tian-bistro

Nós 2 fomos de risoto, dava para sentir que os pratos tinham um toque de diferente, estavam muitos bons, mas não sensacionais, mas com certeza vale pelo conjunto da obra e o ambiente do bistrô, que era muito agradável.

Café Konditorei – Não tem como estar em Viena e não tomar um café tipico vianense e experimentar uma torta Sacher!

café-vianense

Foi exatamente o que fizemos  e escolhemos o Café Konditorei no centro de Viena, o ambiente não poderia ser mais clássico, até as atendentes se vestem como nos tempos da realeza kk, tem uma infinita variedade de doces e as vitrines são de dar água na boca!

café-konditorei

A Lu comeu uma espécie de sonho vianense e eu fui de torta Sacher e café Sissi, que tem este nome em homenagem a imperatriz Isabel da Áustria, que era conhecida como “Sissi”.

doces-viena

torta-sacher

Gostamos muito da experiencia e chamou a atenção o quanto os café são cheios em Viena e deu pra perceber como eles são praticamente um instituição da cidade. Não deixe de conhecer um deles!

O que a gente achou

Falar que Viena impressiona pode até parecer um clichê, mas sem exagero, a magnitude da arquitetura e a beleza da decoração de Natal, deram a cidade um ar todo especial nos dias em que estivemos por lá!

viena-linda

Fora isso percebemos que três dias é muito pouco para tantas coisas que Viena oferece, por isso a gente recomenda mais dias, pelo menos uns 5, principalmente para conhecer melhor a parte histórica da cidade.

spittelberg-descolado

Nem precisa dizer que ficamos com muita vontade de voltar a Viena e também conhecer um pouco mais outros lugares da Áustria também, mas ficou para a próxima. E se você quiser saber um pouquinho mais de como foi nossa estadia em Viena, nos videos baixo a gente mostra mais detalhes:

Abraços, Jr. e Lu

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s