Roteiro de 3 dias em Zurique

Nosso primeiro post de viagem do ano! Por isso resolvemos começar 2017 contando um pouquinho de uma viagem que fizemos para um lugar que nos inspirou muito e gostamos demais: a Suíça. Nós fomos em janeiro de 2016, e caso alguém esteja de malas prontas ou pensando em ir esta época para lá, talvez este texto possa ajudar a imaginar o que esperar deste destino no inverno. Vamos lá!

Partida e chegada em Zurique

Partimos do Rio numa sexta à noite, nosso voo foi pela Iberia, via Madri, pelo aeroporto de Barajas e sua temida imigração, que tem a fama de barrar muitos brasileiros. Chegamos lá no sábado de manhã, imigração foi tranquila, tínhamos uma conexão com um longo tempo de espera, aproximadamente 6h, pois nosso voo partia somente às 16h para Zurique. Mas isso realmente não foi um problema, pois o aeroporto de Barajas é bem grande e tem bastante coisa para olhar, então aproveitamos para dar um giro pelas lojas e almoçar, gostamos especialmente das lojas que vendiam produtos tradicionais da Espanha, inclusive aproveitamos os bons preços de vinhos para levar alguns para experimentarmos já durante nossa estada na Suíça.

img_2181
Aeroporto de Barajas – Madri

Passou rápido e logo já estávamos no avião, em menos de 2h já estaríamos chegando em Zurique. A parte mais legal do voo é quando o avião sobrevoa os Alpes suíços, as paisagens são incríveis e ainda estávamos no fim de tarde o que ajudou a deixar tudo ainda mais show! Tudo certo no voo e chegamos em Zurique às 18h, o aeroporto é bem moderno e ligado à estação de trem. Tem lojas, supermercados, praticamente um shopping… e nós que a esta altura já estávamos exaustos,  fizemos o câmbio para francos suíços e resolvemos fazer umas comprinhas no mercado, ali mesmo, para preparar um lanche no hotel e já podermos descansar mais cedo e começar bem nosso primeiro dia em Zurique.  Do aeroporto ao hotel foi bem tranquilo, apenas 2 estações e já estávamos lá.

dsc06426

Onde ficamos

Escolhemos o Ibis Zürich City West, que se mostrou um ótimo custo x benefício, o quarto é simples, no padrão Ibis, mas tudo funcionando direitinho. A localização do hotel é ótima, próximo a estação de trem e praticamente ao lado do ponto de tram (bondinho), o que facilita muito qualquer deslocamento ao centro. Além disso, esta  parte da cidade foi revitalizada, deixando o lado industrial e ganhando um ar moderno, o que ampliou a oferta de restaurantes, bares e mercados nesta região.

dsc06413
Praça em frente ao Hotel Ibis Zurich City West

Nosso roteiro

Dividimos nosso roteiro em 3 partes, para facilitar, ficou assim:

Dia 1 – Região Central de Zurique

Agora sim, acordando com as baterias recarregadas, íamos começar nosso rolê por Zurique. Como o Ibis não tem café da manhã incluso, optamos por comer algo rápido, no quarto mesmo, que já tínhamos comprado no dia anterior. Então devidamente agasalhados para os 2 graus que nos aguardavam lá fora, pegamos o tram ,e em cerca de 10 minutos, já estávamos no centro de Zurique.
Começamos nosso giro num domingo, a cidade estava com aquele clima de fim de semana… e lá as lojas e shoppings não abrem de domingo, com exceção das lojas da estação central de trem, que funcionam normalmente.
A região central de Zurique é bem compacta e tranquila de se visitar caminhando,  em um dia já é possível conhecer os principais pontos turísticos. Nós visitamos as igrejas Fraumünster e Grossmünster, o Lindenhof — que oferece uma bela vista do Rio Limmat e o Lago Zurique que tem um linda vista para os Alpes.

dsc06277

dsc06325
Vista do Lindenhof

dsc06297

Dia 2 – Passeio a Engelberg/Monte Titlis (via Lucerna)

Nós reservamos o dia seguinte para conhecer os Alpes, e estando em Zurique a opção mais próxima é o Monte Titlis, que fica no vilarejo de Engelberg, a cerca de 2 horas de trem de Zurique. Gostamos tanto deste lugar que resolvemos fazer um post só sobre ele! (clique aqui para ler)

Dia 3 – Zurique + Jantar no lago

Bem, neste dia pudemos ver a cidade no seu ritmo normal, já que era uma terça. Então continuamos conhecendo alguns lugares que não tínhamos conseguido visitar no primeiro dia e também passeamos pela rua Ringstrasse, que é a principal rua de Zurique e uma das mais bonitas também, com suas lojas e shoppings que, agora sim, estavam abertos.
Para a noite resolvemos apostar em um cruzeiro pelo Lago Zurique com jantar, a gente tinha pesquisado um pouco e recebido boas indicações sobre esta alternativa… mas não se revelou uma boa opção, pois apesar do Lago Zurique ter uma bela vista de dia, a noite perde muito nesse quesito, além disso, apesar do fondue servido ser gostoso, o ambiente do barco é um pouco “over” e os preços das bebidas não inclusas são caras. Outro ponto é que o jantar é muito longo, dura mais de 2 horas e meia, o que acaba tornando o passeio cansativo, já que durante o jantar não há mais nenhum atrativo.

Onde comemos

Zurique está na parte alemã da Suíça, portanto além do fondue e da raclete, que são ícones nacionais, a gastronomia Suíça também traz traços da culinária germânica. Estes são alguns dos lugares que a gente experimentou (e gostou) por lá:

Restaurante Zeughauskeller

Foi o nosso restaurante preferido em Zurique, tanto que comemos 2 vezes lá kkk…. o local que hoje abriga o restaurante, antigamente era um depósito de armas e pensar que este prédio teve sua construção no século XV, impressionante… o ambiente é rústico a decoração faz alusão aos heróis da história da Suíça e suas batalhas, nas paredes armas antigas penduradas ajudam a compor o clima medieval. No cardápio a especialidade são os pratos da cozinha alemã, mais de 20 tipos de salsichas, servidas com acompanhamento. A cerveja também é ótima e os preços muito razoáveis em se tratando de Suíça. O atendimento é muito bom e pra finalizar uma curiosidade muito legal, ele tem cardápio em português! Algo raro de se encontrar na Europa.

Restaurante Clouds

O Clouds fica no último andar da Prime Tower, que com seus 36 andares e 126 metros de altura, é o prédio mais alto do país. A torre é ocupada por vários escritórios das mais variadas empresas e para subir ao Clouds, existe uma entrada exclusiva, que te leva direto ao 36 andar. O Clouds possui três áreas: restaurante, bistrô e bar. Como nossa opção foi a de jantar lá, ficamos no restaurante mesmo. O ambiente tem umas estilo moderno e a cozinha é contemporânea, pedimos massa, mas, para ser sincero, achamos que estava somente ok, esperávamos um pouco mais. Mas o melhor do Clouds é mesmo o ambiente e  a vista de Zurique do alto, a noite dá para ver a cidade toda iluminada, neste aspecto gostamos bastante, acho que só pela vista vale a pena, nem que seja para tomar um café ou bebericar uns drinks na área do bar. Mais uma coisa , é bom fazer reserva antes, pois o restaurante é bem procurado, inclusive pelos locais.

couds-bistro-01a
Restaurante Clouds – fonte: panoramio.com
clouds_2
fonte: cdn2.world-architects.com
web-clouds-zurich3
fonte: meeting.zuerich.com

Restaurante Adler

Considerado o melhor fondue da cidade o restaurante Adler fica embaixo do Hotel Adler, no centro histórico da cidade. O ambiente é aconchegante e a decoração é simples e bem tradicional. Nós fomos de raclete para experimentar, os queijos suíços são perfeitos para este prato, são servidos com legumes e batata para acompanhar, gostamos bastante, excelente opção para conhecer os pratos típicos da cozinha suiça.

dsc06267

Brasserie Federal

Este bar, que fica na estação central de Zurique é excelente para tomar umas cervejas nos dias muito frios ou simplesmente quando se está aguardando o horário de partida do seu próximo trem.

img_2213-copiaDCIM100GOPROGOPR1693.

O que a gente achou

Zurique é uma cidade fácil de se visitar, tudo muito perto, opções de transporte excelente e ainda permite visitar outras cidade próximas para esticar a viagem. Nossa opção foi Lucerna/Engelberg, mas com um poouco mais de tempo dá para ir até Berna ou Genebra, que não ficam tão longe. Curtimos muito Zurique, foi uma excelente base para explorar o lado alemão da Suíça, se estiver de passagem, 2 dias são suficientes, e há ainda opções para conhecer o pequeno país de Lichtenstein ou seguir viagem rumo à Lugano, onde fica a Suíça italiana. Sem falar em Engelberg, mas isto é um assunto para um outro post. Qualquer dúvida é só comentar. Até a próxima!

viaja

Abraços Jr.

Anúncios

Nenhum pensamento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s